Fala galera do Porão Literário, tudo bem? Hoje minha resenha é mais do que especial, pois o livro que eu tenho em mãos me provocou os mais diversos sentimentos, ficou curioso pra saber qual é? Bora ler a resenha então!
HAVING BOOKS IS A CRIME. REPORT IT. É nesse cenário que começamos a explorar o mundo de Fausto Luciano em “O Silêncio dos Livros” Em um ambiente distópico onde a leitura é crime, possuir um livro é considerado como delito grave.
Nesse mundo conhecemos Alice, uma menina que possui uma enorme curiosidade por histórias e criatividade, entretanto, por possuir essas características ela é menosprezada por seus pais. Tudo muda quando um senhor muda para sua vizinhança. O encontro da pequena Alice com Santiago Pena ocorre como uma espécie de salvação para a menina, já que o homem a sua frente tem muitas histórias para contar. É a partir desse relato de histórias e experiências que uma amizade surge.
Como silenciar um livro? Como impor a um mundo de ideias e interpretações o silêncio e a indiferença? Bem, é neste mundo fatídico onde vivem os personagens do mundo criado por Fausto Luciano. Naquela Portugal distópica, possuir qualquer material por escrito é o pior dos crimes a ser cometido. Eu sempre acho muito interessante quando o enredo de um livro faz uma metalinguagem com o poder da literatura e de uma história, como em fahrenheit 451, 1984 e por aí vai.
Sistemas totalitários de governo sempre impuseram tais medidas como métodos de conter a população, afinal a cultura sempre foi inimiga da censura. Debater esses assuntos sempre foi importante para nosso desenvolvimento como sociedade, e atualmente é mais do que importante, é primordial.
Lendo The Silence of Books é incrível a maneira como o autor vai tecendo essas ideias na narrativa e nos mostrando o valor da literatura para o mundo. Isso fica bem visível com a história de Santiago e seu bloco de anotações, nele, carrega a história de um amigo seu que foi preso. Conforme vamos assimilando a história de Hilario (amigo de Santiago), vamos percebemos o quanto as palavras tem o poder de mudar a realidade.
No geral, The Silence of Books é uma narrativa que provoca, incomoda e emociona. Uma grande homenagem a literatura e ao que nos faz humanos! Sentir e provocar sentimentos são algumas de nossas características mais básicas, e tem modo mais belo de provocar emoções em alguém que não seja através das palavras?