Em um futuro não muito distante, ter livros é crime! Livrarias e bibliotecas foram atacadas, depredadas, milhões de livros foram queimados, acervos digitais foram destruídos por vírus. Nesse novo mundo, a lei permite apenas obras digitais não protegidas contra modificação, um único livro pode ser reeditado por quaisquer pessoas que tenham vontade, a satisfação do próprio “ego” dita o rumo da história.

Nem todos aceitam e há uma resistência, porém os atos a favor dos livros foram em vão e eles se tornaram proibidos. A tecnologia também evoluiu consideravelmente e as pessoas baseiam as suas decisões através de um aplicativo que lhes dá respostas randômicas para toda e qualquer dúvida. Além disso, a genética está tão avançada que é possível identificar um gene criminoso em cada indivíduo e, com isso, prevenir possíveis crimes – teoricamente, porque na prática as coisas não são bem dessa maneira.

Alice é uma criança que quer ser sabida, gosta de ouvir histórias e de anotar tudo o que pode em seu caderno, mas Alice vive em uma época na qual possuir livros é crime e não tem quem conte histórias para ela, quando sua mãe descobriu um livro escondido ela o destruiu e partiu o coração da pequena Alice. Em casa, a menina é constantemente ignorada pelos pais e pela irmã, ninguém lhe dá ouvidos, parecem pouco se importar para ela, mas Alice os ama muito.

Alice ganha um amigo quando chega à cidade um homem misterioso e muito educado, Santiago pouco fala sobre a sua vida ou seu passado, ele está sempre acompanhado de um caderno e trabalha com afinco para que os livros possam voltar à circulação. A família de Alice se intriga com o estrangeiro e busca uma aproximação, a menina vê em Santiago um “avô de letrinhas”, pois Santiago é o único que conta histórias e se importa de verdade com ela. O cotidiano dessa família nunca foi dos melhores, é uma família à beira da ruína, mas a chegada de Santiago vai trazer à tona os problemas que até então estavam escondidos.

O caderno em posse de Santiago pertencia a Hilário, um homem que não tinha o gene criminoso, mas que acabou indo para a prisão, ele alega inocência, no entanto há provas de sua culpa. Hilário passou anos na prisão por um crime hediondo que supostamente não cometeu, ele precisa provar a sua inocência, só que todo o sistema está contra ele. Na prisão, Hilário é mantido em isolamento, mas depois de alguns anos lá ele recebeu a companhia temporária de António, um amigo que vai lhe mostrar o poder que os livros têm, é António que faz surgir em Hilário o amor pela leitura.

Anos depois, é Santiago que está com o caderno de Hilário e carrega em si o desejo de ver a liberação dos livros, ele faz o que está ao seu alcance para que as pessoas percebam a magnitude de uma obra literária e entendam que os livros são fontes de conhecimento. Santiago vai ter muitos empecilhos pela frente e precisa lutar com tudo de si, caso contrário, deverá confiar o trabalho de uma vida às mãos de outra pessoa.

 

Minha impressão sobre a obra “O Silêncio dos Livros”

The Silence of Books é uma obra cheia de segredos, intrigas e reviravoltas. Com um enredo completamente intrigante, o autor nos proporciona uma leitura envolvente e com muitas referências a outros livros, o que deixa tudo ainda mais gostoso de acompanhar. Fausto Luciano Panicacci tem uma escrita leve e fluída, ele construiu personagens complexos e nos permite explorá-los à medida que avançamos pelas páginas, pouco a pouco as suas características vão se revelando e podemos entendê-los melhor.

Alice é uma criança que está crescendo em um mundo onde livros são proibidos, ela gosta de histórias e não tem quem as conte. Alice é ingênua e vemos as coisas acontecerem através de seu olhar, dá um aperto no coração ver as coisas que ela presencia sem entender e acompanhar a sua rotina com a família, pai, mãe e irmã parecem sequer notar a presença da menina em casa. Quando chega um estrangeiro que está buscando a liberação dos livros, Alice encontra nele um amigo.

Santiago não se conforma com a proibição dos livros e trabalha para que a situação mude, ele gosta logo de Alice e faz questão de contar todas as histórias possíveis e dar a atenção que ela merece. A família da menina há tempos está em crise, mas eles mantêm a fachada de família perfeita. Por trás disso há um pai pervertido que assiste a vídeos pornográficos escondido; uma mãe que está sempre com a atenção voltada para a televisão ou para as fofocas, ela é capaz de passar  por cima de tudo para satisfazer a si mesma; e uma filha mais velha que tem nas redes sociais a sua base para tudo, a internet é mais importante que a vida.

Beatriz, a irmã mais velha de Alice, me incomodou desde o momento em que apareceu, mas perto do final as suas atitudes passaram completamente dos limites. A mãe foi quem mais me irritou, ela começou a fazer coisas ainda mais infantis que a Beatriz e se comportar como uma adolescente. O pai se escondia trás da máscara de pai de família, trabalhador, mas na verdade é um homem asqueroso.

Recomendo demais a leitura desse livro, o final me deixou com muita vontade de que tivesse um segundo volume.

Site: https://vocedebemcomaleitura.blogspot.com/2019/09/resenha-o-silencio-dos-livros.html

Instagram: https://www.instagram.com/bemcomaleitura/